E-Schooling

Plano de Desenvolvimento do Aluno e Objetivos

 

Trabalhamos em equipas pedagógicas pluridisciplinares que organizam, gerem e asseguram o trabalho individualizado direcionado ao perfil de cada aluno e sua família para que cada um se possa assumir como protagonista do seu próprio percurso académico. Os líderes destas equipas são os Coordenadores das Equipas Educativas aos quais cabe assegurar a articulação entre escola família, alunos, professores e comunidade educativa envolvente.

Plano de Desenvolvimento do Aluno

O que é?

É uma ferramenta que permite traçar um plano concertado e ajustado a cada aluno, com vista à implementação de estratégias que concretizem o sucesso do mesmo a nível académico, pessoal e afetivo.

Quem participa?

PAIS — participam de forma ativa e dinâmica na definição do percurso único e irrepetível que é a formação do seu educando. Através do PDA clarificam as suas expetativas face às metas a atingir, à ação da escola e a forma como se propõe articular para a sua consecução em cada ano letivo.

ALUNO — reflete sobre as suas expetativas, necessidades e dificuldades para que, em conjunto com pais e professores, consiga definir metas e objetivos concretos, realizáveis e mensuráveis.

PROFESSORES — ajustam os seus métodos e estratégias às metas e objetivos defini dos no PDA, contribuindo ativamente para a sua consecução.

CEE — os coordenadores de equipa educativa participam na orientação e formalização do contributo de todas as partes, assegurando a concertação de esforços e estratégias com vista à consecução das metas e objetivos conjuntamente estabelecidos, assegurando uma avaliação frequente e consequente, ajustada ao perfil de cada aluno.


Como se implementa?

1- DEFINIÇÃO DE COMPROMISSOS – Setembro

  • Auscultação de expetativas e necessidades do aluno e pais;
  • Definição de áreas de intervenção e metas a atingir;
  • Estabelecimento de estratégias a implementar por cada uma das partes.

 

2- TRABALHO POR OBJETIVOS – Outubro a Junho

  • Trabalho e responsabilização do aluno para atingir as metas definidas;
  • Estabelecimento de etapas e metas intermédias; 
  • Monitorização e ajustes constantes e em tempo útil.

 

3- AVALIAÇÃO DO IMPACTO – Junho e Julho

  • Avaliação conjunta e articulada das medidas implementadas;
  • Avaliação do impacto do PDA pela análise de resultados obtidos;
  • Síntese de necessidades a serem intervencionadas no ano seguinte.

 

Quais os resultados?

O PDA é uma mais-valia para o sucesso dos alunos do CEI que concretiza o sonho e a visão pessoal de cada aluno e sua família, proporcionando o trabalho por objetivos numa perspectiva de apoio ao sucesso e à construção do projeto de vida de cada um.

Através deste, propomo-nos fazer a diferença na vida dos alunos e famílias que confiam no nosso projeto educativo, reiterando a importância de uma cooperação e valorização efetiva do trabalho realizado por alunos, professores, coordenadores de equipa e famílias.

 

 Objetivos do 2º e 3º Ciclos

 - Promover o desenvolvimento integral e harmonioso de cada aluno, na dimensão física, intelectual, artística, social e moral;
 - Promover a autonomia, o espírito critico, a capacidade de reflexão e questionamento para o exercício futuro de uma cidadania ativa e responsável;
 - Educar para a diversidade e para o desenvolvimento de atitudes de diálogo, cooperação e de amizade;
 - Desenvolver a capacidade de aprender a aprender de modo a potenciar os conhecimentos e competências com vista ao desenvolvimento da criatividade, inovação, capacidade de iniciativa e trabalho de equipa;
 - Promover o prazer de conhecer, de descobrir e compreender, valorizando estratégias de aprendizagem que estimulem a autonomia e a educação ao longo da vida;

Metas de aprendizagem

A definição de metas de aprendizagem para o 2.º e 3.º ciclos, ocorre no âmbito das diferentes áreas disciplinares, contribuindo desta forma para a atualização e clarificação das metas e objetivos a serem atingidos nas mesmas ao longo de todo este ciclo de ensino. Todavia, as Metas de Aprendizagem são meramente indicativas e constituem-se como limites mínimos a serem atingidos neste ciclo, contribuindo desta forma para a operacionalização de processos para consecução da progressão de cada aluno do 2.º e 3.º ciclos do ensino básico.